Ashis Paul desenvolveu um sistema de arrefecimento do ar, que não necessita de eletricidade e é feito de garrafas de plástico, no Bangladesh.

Eco-cooler

O calor sufocante do verão no Bangladesh inspirou Ashis Paul a desenvolver um sistema de arrefecimento do ar DIY, que não necessita de eletricidade e é feito de garrafas de plástico, para ajudar os habitantes das zonas rurais do Bangladesh a combater as temperaturas abrasadoras. Em apenas 3 meses, a empresa de Ashis Paul ajudou a instalar os seus “ar-condicionados”, chamados Eco Coolers, em 25 000 casas, conta o Inhabitat.
O inventor do Eco Cooler quis colocar o conceito do seu ar-condicionado, que será o primeiro a não precisar de eletricidade, à disponibilidade de todos, de modo a conseguir ajudar o maior número possível de pessoas. Com a ajuda do Grey Group, isto tornou-se possível: a influente empresa de publicidade disponibilizou os planos online, para que qualquer pessoa possa construir o seu próprio Eco Cooler.

A construção do Eco Cooler é bastante simples:
  1. Corta-se um prancha de modo a caber na janela onde se vai instalar o Eco Cooler.
  2. Recortam-se círculos do tamanho do gargalo de uma garrafa PET ao longo da prancha, formando um padrão uniforme.
  3. Corta-se a parte inferior das garrafas – que é descartada –, o que nos deixa com umas partes de garrafa em forma de funil.
  4. Colocam-se estes funis na prancha. E já está! Agora só falta instalar o Eco Cooler na janela, com a parte cortada das garrafas para fora, de modo a que o ar entre pela janela através dos gargalos, arrefecendo no processo.
Segundo o Grey Group, este “ar-condicionado” DIY tem a capacidade de reduzir até 5ºC as temperaturas interiores, dependendo das condições. O Eco Cooler pode ser, assim, uma brisa de ar fresco para quem vive em cabanas de lata que amplificam as temperaturas insuportáveis de um clima tropical.

Eco-cooler

Eco-cooler

Eco-cooler



Subscrever a Newsletter

2 comentários. Diz-nos o que pensas

  1. Fisicamente não tem como isso funcionar, faz nem sentido isso.

    ResponderEliminar
  2. Vou testar e creio que vá funcionar. Acabei de construir uma casa com material alternativo. Ela está localizada na área rural, na serra no sul do Brasil, onde o clima é sub tropical, a altitude é de 950m acima do nível do mar. No inverno convivemos com temperaturas negativas, em torno de -5, e por conta da umidade a sensacao térmica é ainda mais baixa. Assim, pude observar que no isolamenteo térmico, qualquer fresta derruba a temperatura dentro de casa. No caso das garrafas pet para refrescar, o efeito provavelmente, será o mesmo das frestas, pois o ar entra sob pressao pelo gargalo e, ainda promoverá uma renovacao do ar no ambiente interno.

    ResponderEliminar

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.