Nestlé – Escravatura na Pesca de Marisco para Comida de Gato

Nestlé – Escravatura na Pesca de Marisco para Comida de Gato

25 de Novembro, 2015 1

A empresa suíça Nestlé foi processada nos EUA, acusada de utilizar marisco procedente de um fornecedor tailandês que recorre a trabalho escravo na produção de algumas das marcas da Purina, como o Fancy Feast (comida para gatos).

Compradores de comida para animais de estimação, juntamente com um distribuidor de comida congelada (Thai Union Frozen Products), processaram a multinacional, alegando que a comida tem origem em trabalho escravo. Os consumidores de Fancy Feast do estado da Califórnia afirmaram que não teriam comprado o produto se soubessem que parte dos ingredientes destes produtos procedia de trabalho escravo.

Homens e crianças, vítimas de tráfico de seres humanos do Camboja e Myanmar, são vendidos a capitães de barcos pesqueiros, autênticas prisões flutuantes. Estas pessoas chegam a trabalhar em turnos de 20 horas diárias, em troca de uma remuneração mínima ou nula, e são vítimas de agressões, em alguns casos fatais, quando o trabalho não é considerado satisfatório.
A Tailândia exporta anualmente 7 mil milhões de dólares em marisco.
Estas denúncias já levaram à libertação de pelo menos 2 mil trabalhadores escravizados nesta indústria.

Fonte: UOL Notícias

Comentários
One thought on “Nestlé – Escravatura na Pesca de Marisco para Comida de Gato
  1. cptudo

    Este comentário foi removido pelo autor.

    20 de Dezembro, 2015 Reply
Deixe uma resposta

Your email address will not be published.