No dia 31 de outubro, foram plantadas árvores autóctones numa zona ardida do Monte de S. Mamede por jovens do projeto Erasmus + e-HAND.

Alunos a plantarem árvores

No dia 31 de outubro, foram plantadas cerca de 20 árvores autóctones (bétulas, castanheiros, carvalhos alvarinhos e sobreiros), numa zona ardida do Monte de S. Mamede, Póvoa de Lanhoso, por jovens do projeto Erasmus + e-HAND (Effetcs of Human Activities in Natural Disasters) no qual participa a Escola Secundária da Póvoa de Lanhoso com escolas da Estónia, Roménia, França/Ilha de Reunião, Grécia, Turquia e Itália. Uma iniciativa que contou com o apoio da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso.

Alguns dos carvalhos plantados derivam do Carvalho de Calvos, árvore classificada, exemplar centenário, um dos mais antigos da Europa, que existe no concelho Povoense. O objetivo foi não só sensibilizar e informar a respeito do problema dos incêndios florestais, mas também dar oportunidade aos/às jovens de participarem ativamente na reflorestação e na prevenção.

O evento contou com a participação de António Bento Gonçalves, especialista da Universidade do Minho, que enquadrou a iniciativa no âmbito da temática das catástrofes naturais, mais especificamente dos incêndios florestais ao nível da influência da vegetação, do solo ou da própria utilização dos espaços.

Subscrever a Newsletter

Partilha:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.