A Linha Vermelha apela à mobilização da população para exigir ao Governo o cancelamento dos contratos de exploração de petróleo e gás.



A “Linha Vermelha” é uma iniciativa que apela à mobilização da população para exigir ao Governo o cancelamento dos contratos de exploração de petróleo e gás no território nacional. Pretende criar uma linha com 52km para parar estes contratos e precisa de toda a ajuda que conseguir!

O UniPlanet falou com João Costa, da Linha Vermelha, que nos apresentou este projeto.


UniPlanet (UP): Como nasceu a Linha Vermelha e qual é a mensagem que querem transmitir aos portugueses?

A primeira Linha Vermelha, ainda sem campanha oficial, foi tecida entre os dias 25 e 30 de Junho de 2016 por um grupo de amigos ativistas nos Jardins da Partex Oil and Gas (também conhecida como Gulbenkian), que é uma das empresas petrolíferas que tem concessões em Portugal.
Nesses cinco dias foi tecida uma linha vermelha de aproximadamente 60 metros. No dia 24 de Julho de 2016, a mesma Linha Vermelha, esteve no Cordão Humano em Tavira, numa ação contra a exploração de petróleo ao largo de Aljezur.

Posteriormente, a Academia Cidadã e o Climáximo juntaram-se para dinamizar esta ideia e fazer com que a linha vermelha, de 60 metros já tecida e tricotada, aumente e seja feita por pessoas de todo o País.
Queremos falar a uma só voz e dizer que esta linha vermelha representa os limites dum planeta justo e habitável! A nível global o limite de dois graus de aquecimento e a nível nacional implica continuarmos sem exploração de hidrocarbonetos. Nunca houve exploração no nosso País e não podemos deixar que comece a haver.






UP: Como podemos participar? Quem não souber tricotar também pode juntar-se a esta iniciativa?

A maneira como participas depende totalmente de ti, mas existem diversas formas de participação. Sim, quem não souber tricotar ou fazer crochet, pode simplesmente unir trapos velhos vermelhos ou de tom vermelho que tenha em casa. Nos eventos organizados por nós ou naqueles onde estamos presentes ensinamos a fazer crochet e tricot.
O que temos recebido e feito em maior quantidade é linha vermelha com 15 cm de largura, mas há quem tenha feito simplesmente cordão e há ainda quem esteja a fazer animais marinhos em crochet.

Temos recebido várias linhas vermelhas de escolas, de uma universidade sénior, de grupos de tricotadeiras, de pessoas individuais, de algumas empresas e até na C.M. de São Brás de Alportel organizaram um grupo para tricotar.
Temos tido participações muito diferentes e os grupos ou pessoas que se juntam a nós, organizam eventos e nós apenas os publicitamos. A campanha é o mais descentralizada possível. Mesmo a nível individual temos recebido fotos muito criativas!






UP: Quais são os materiais que podem ser usados para se fazer a linha?

Qualquer tipo de material pode ser utilizado, no entanto encorajamos as pessoas a utilizarem fibra de origem natural, que não utilize petróleo (a mais fácil de obter é a lã ou algodão natural). Podem também reciclar linha ou materiais que já tenham em casa.
Não excluímos ninguém, mas se tivermos que aconselhar ou sugerir, sugerimos a lã de origem natural.



UP: Que atividades vão decorrer no dia 8 de outubro?

No dia 8, vamos estar na Base dos Engenheiros do Acaso e quem for vai ter oportunidade de conhecer melhor a nossa campanha e o coletivo “Climáximo”. Eles irão falar sobre alterações climáticas e ativismo climático, em Portugal e no Mundo.
Por volta das 17h, começaremos o “Tric a Thon – Tricotar contra os furos” onde iremos ensinar tricot a quem não sabe fazer e depois teremos uma pequena corrida contra o tempo, para todos juntos e em simultâneo, tricotarmos o maior número de metros de linha vermelha.

Mais para o final do dia iremos ver alguns vídeos e abriremos espaço para debate.
Os “Engenheiros do Acaso” vão preparar comes e bebes e nós levaremos agulhas e lã vermelha para todos. Mas quem quiser levar o seu “kit” de crochet ou tricot também o pode fazer.
Teremos também um mini tear a fazer linha vermelha.






UP: Onde podemos encontrar mais informação sobre a Linha Vermelha?

No nosso site ou facebook. No nosso site, destacamos a página das “notícias” onde podem ver todos os eventos que já aconteceram em todo o mundo, sim porque já tivemos contribuições de Espanha, Austrália e Reino Unido. Na página dos “super heróis” estão registadas todas as linhas vermelhas que já recebemos.

1ª Foto: Tamera Healing Biotope I




Subscrever a Newsletter

Partilha:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.