O dia 13 de outubro foi o último dia do ano com igualdade nos ganhos médios mensais entre homens e mulheres.

Reunião de trabalho

O dia 13 de outubro foi o último dia do ano com igualdade nos ganhos médios mensais entre homens e mulheres, o que significa que, a partir deste dia, as mulheres portuguesas não recebem qualquer remuneração, de acordo com dados da CGTP.

A CGTP citou os últimos dados oficiais divulgados pelo Gabinete de Estratégia e Planeamento do Ministério do Trabalho e Solidariedade Social (GEP/ MTSSS) referentes a outubro de 2016. Existe uma diferença de 21,8% no ganho médio mensal entre homens e mulheres que, ao ser traduzida em dias, perfaz 79 dias de trabalho das mulheres sem remuneração.

“Assim, o dia 13 de outubro é o último dia do ano com igualdade nos ganhos médios mensais entre homens e mulheres, não existindo qualquer remuneração para as mulheres nos restantes 79 dias do ano”, referiu a CGTP.

Para além de terem salários, em média, mais baixos, as mulheres ocupam, em maior número, postos em que recebem o salário mínimo nacional. Em outubro de 2016, 28,9% das mulheres receberam o salário mínimo, em comparação com 18,5% dos homens, de acordo com o estudo do GEP.

“Muitas empresas excluem ou penalizam as mulheres na atribuição de prémios de assiduidade, de antiguidade e de produtividade, por terem estado em consultas pré-natais, em gozo de licença de maternidade ou redução de horário para amamentação”, informa a CGTP.

Subscrever a Newsletter

Partilha:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.