A moda e o feminismo nem sempre se dão bem, por isso o que se assistiu nas Semanas da Moda de Nova Iorque e de Paris deve ser valorizado.

T-shirt feminista da Dior

A moda e o feminismo nem sempre se dão bem e por isso o que se tem assistido recentemente nas Semanas da Moda de Nova Iorque e de Paris deve ser valorizado.

"We should all be feminists" (Devíamos todos ser feministas) pode ler-se numa t-shirt de Maria Grazia Chiuri para a campanha primavera-verão 2017 da Dior, apresentada na Semana da Moda de Paris. A t-shirt tornou-se viral nas redes sociais e artistas e atrizes foram fotografados a usarem-na.
“Ver artistas como a Rihanna a usar a t-shirt ‘We should all be feminists’ mostrou-me o quão importante é para as mulheres continuarem a sua luta”, disse Maria Grazia Chiuri.


I ❤️️@dior

Uma publicação partilhada por badgalriri (@badgalriri) a


A mensagem "We should all be feminists" é o título de uma palestra no TEDx e de um livro da escritora feminista Chimamanda Ngozi Adichie.



Recentemente, também Prabal Gurung levou t-shirts com mensagens feministas e políticas para a Semana da Moda de Nova Iorque, que diziam ‘The Future Is Female’ (O futuro é feminino), ‘This Is What A Feminist Looks Like’ (Este é a aparência de um/a feminista) e ‘I Am An Immigrant’ (Sou um/a imigrante).


Depois das passarelas de Nova Iorque e de Paris, as marcas que encontramos à venda nos centros comerciais (Zara, H&M, Mango, Stradivarius, Pimkie, etc.) começaram também a vender roupa com mensagens feministas. De repente, numa loja podíamos encontrar mensagens como 'Girls Support Girls' (As raparigas apoiam-se umas às outras) ou 'Empower Women' (Empoderar as mulheres).





Imagens: “FEMINISMO – A noção radical de que as mulheres são pessoas.” (H&M)
“Toda a gente devia ser FEMINISTA.” (Stradivarius)



O que é o Feminismo?

O feminismo e o empoderamento feminino não defendem, como alguns pensam, que as mulheres são melhores do que os homens, mas exigem que as mulheres tenham as mesmas oportunidades, os mesmos salários do que os homens e que vivam num mundo em que se sentem seguras.

Para quem acredita que o mundo já é igualitário, existem vários números e factos que mostram como isto ainda não é uma realidade. Por exemplo, em Portugal, as mulheres ganham menos 16,7% do que os homens. Nos EUA, as mulheres recebem 78 cêntimos por cada dólar que um homem ganha a realizar o mesmo trabalho. Segundo a OMS, cerca de uma em cada três mulheres no mundo já experienciou “violência física e/ou sexual alguma vez na sua vida”.


Por fim, é importante que as marcas que estão a vender estas t-shirts com mensagens feministas se comprometam a oferecer salários justos e melhores condições de trabalho às mulheres que as produzem.

Sendo assim, e embora não seja perfeita, a indústria da moda pode vir a servir de mensageira e iniciar o debate sobre a igualdade de género, pois, como escreveu o Daily Telegraph, Chiuri “alcançou mulheres que normalmente não estariam recetivas para receber este tipo de mensagens socialmente progressistas”.

Outras t-shirts com mensagens feministas podem ser compradas diretamente a artistas em sites como o Etsy e o eBay.

Subscrever a Newsletter

Partilha:

2 comentários. Diz-nos o que pensas

  1. É irónico o capitalismo e a indústria da moda, que tanto prejudicam as mulheres, estarem agora focados no feminismo para venderem. E isto sem contar que a maior parte dessas marcas exploram mulheres para trabalho escravo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava a pensar no mesmo... não têm interesse nenhum no feminismo (a maior parte das marcas, pelo menos), apenas vontade de lucrar.

      Eliminar

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.