Se a poluição que criámos ganhasse forma humana e vida perante os nossos olhos, como seria e o que teria para nos dizer?



Se a poluição que criámos ganhasse forma humana e vida perante os nossos olhos, como seria e o que teria para nos dizer?

O fotógrafo Fabrice Monteiro visitou os locais mais poluídos de África e criou personagens – ou “espíritos”, como diz – aterradoras, vestidas com os resíduos criados pelos seres humanos.

A sua série de fotografias “A Profecia” (The Prophecy) tem como objetivo chamar a atenção para os problemas ecológicos que flagelam o nosso planeta e dizer aos seres humanos que é altura de alterarem os seus hábitos.

“A Profecia é uma história de esperança e empoderamento. A Terra enviou os seus espíritos para dizer aos humanos que eles têm o poder de reverter o que fizeram ao planeta”, disse o fotógrafo.


Fotos: Fabrice Monteiro

“Quando comecei o projeto, descobri quais eram os maiores desafios ecológicos do Senegal e escolhi nove tópicos que pareciam os mais visuais.”

As personagens surreais que criou, cujas roupas são feitas com artigos de cada local, foram baseadas num conto infantil de Fabrice, que combina o animismo e a religião tradicional com os super-heróis.

“Como seres humanos, costumávamos saber a importância de respeitar e preservar a natureza. Mas o nosso consumismo interminável fez com que nos perdêssemos”, defendeu. “Quem está a lutar pela água limpa nos EUA? Os índios. Quem está a lutar pela preservação da terra na Austrália? Os aborígenes. Pela floresta tropical no Brasil? Os povos indígenas.”












Subscrever a Newsletter

Partilha:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.