A Irlanda juntou-se à França, Alemanha e Bulgária, proibindo a fracturação hidráulica.

Irlandeses seguram banner, na qual se lê: Irlanda proíbe fracking

A Irlanda é o mais recente país europeu a proibir a fracturação hidráulica (“fracking”) onshore, juntando-se assim à França, Alemanha e Bulgária. O decreto sobre o Desenvolvimento do Petróleo e outros Minerais (Proibição da Fracturação Hidráulica Onshore) foi promulgado pelo Presidente da República da Irlanda, Michael Higgins, no dia 6 de julho.

“Esta proibição é uma grande vitória para os ativistas locais que se mobilizaram e sensibilizaram as suas comunidades e os seus representantes eleitos para a ameaça que o fracking representa para os recursos hídricos locais”, disse Kate Ruddock, da coligação de 26 ONG irlandesas, Environment Pillar.


O fracking implica a injeção de água com produtos químicos a alta pressão no subsolo para fraturar as rochas e libertar o gás. Os químicos utilizados neste processo podem contaminar o solo e a água.

“Por todo o mundo, há comunidades a manifestarem-se para se deixarem os combustíveis fósseis no solo e para se colocarem os cidadãos no centro de um novo sistema energético, limpo e saudável, acrescentou Kate Ruddock. “Esta vitória (...) confere um impulso à nossa causa comum por um futuro sem combustíveis fósseis.”



Subscrever a Newsletter

Partilha:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.