A Índia cancelou os planos para a construção de centrais elétricas a carvão, devido à descida dos preços da energia solar.

trabalhadores numa central de energia solar na Índia

A Índia cancelou os planos para a construção das centrais a carvão que iriam gerar quase 14 gigawatts de energia, devido à descida dos preços da energia solar, que estão a atingir níveis recorde.

Pela primeira vez, a energia solar é mais barata do que a do carvão, na Índia, e as implicações que isso tem para a transformação dos mercados globais no sector energético são profundas”, comentou Tim Buckley, analista do Institute for Energy Economics and Financial Analysis.

Até 2022, a Índia tem como objetivo conseguir gerar 175 gigawatts de energia a partir da solar fotovoltaica, da biomassa e da eólica.

“As medidas tomadas pelo governo indiano para melhorar a eficiência energética, em conjunto com as metas ambiciosas no domínio das energias renováveis e a queda livre do preço da energia solar, produziram um impacto nas centrais elétricas a carvão já existentes, assim como nas propostas, tornando um número cada vez maior destas financeiramente inviáveis.”

“Os preços da energia solar na Índia têm estado, literalmente, em queda livre nos últimos meses”, disse o analista.

Foto: Reuters/Amit Dave

Subscrever a Newsletter

Partilha:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.