A Comissão de Assuntos Sociais aprovou um projeto lei que proíbe o uso de gordura trans nos alimentos.



Um Projeto de lei que proíbe o uso de gorduras vegetais hidrogenadas (gorduras trans) no fabrico de alimentos foi aprovado, no dia 26 de abril, pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS). Da autoria da senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), o Projeto de Lei do Senado 478/2015 deverá agora ser analisado pela Câmara dos Deputados. A indústria alimentar terá três anos para se adaptar a esta proibição.

As gorduras vegetais hidrogenadas são produzidas artificialmente através da hidrogenação industrial dos óleos vegetais. Este processo prolonga a vida útil dos alimentos, mas que, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), podem aumentar o risco de doenças cardiovasculares. Exemplos de produtos que possuem gorduras trans são as margarinas, as batatas fritas, as bolachas e os pratos congelados.

O projeto de lei determina que seja criada uma regulamentação específica que defina as gorduras que passarão a ser usadas na produção dos alimentos.

Nós priorizamos a vida, para que a vida tenha mais validade do que os produtos. Porque o argumento da indústria é que, com a proibição, os produtos teriam validade menor”, defendeu Amorim Eduardo Amorim, relator do projeto.




Subscrever a Newsletter

Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.