Escolas, universidades, hospitais, prisões, lares, autarquias e serviços sociais da administração pública passam a ter a opção vegetariana.



Foi hoje, dia 3 de março, aprovada em votação final no Parlamento a inclusão de uma opção vegetariana (sem produtos de origem animal) em todas as cantinas públicas do país: escolas, universidades, hospitais, estabelecimentos prisionais, lares, autarquias e serviços sociais da administração pública.

O PAN, PS, BE e CDU votaram a favor e o PSD e CDS abstiveram-se.
A lei deverá entrar em vigor em dois meses.

O PAN apresentou este projeto de lei há um ano, depois de ter lançado a proposta no programa eleitoral das Legislativas de 2015. Também o BE e Os Verdes contribuíram para a aprovação desta lei. Em março de 2016, a Associação Vegetariana Portuguesa apresentou em Parlamento uma petição com mais de 15 000 assinaturas de cidadãos que pedia a inclusão da opção vegetariana nas cantinas públicas.

Termina assim uma discriminação sentida e vivida por uma grande (e cada vez maior) parte da população portuguesa, sempre que precisava de frequentar uma cantina pública.





Subscrever a Newsletter

Partilha:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.