A Suíça proibiu o comércio dos produtos derivados de focas, o que inclui as suas peles, óleo, carne e órgãos.



Antes do início da caça anual às focas no Canadá, que decorrerá nos meses de março e abril, a Suíça proibiu o comércio dos produtos derivados destes animais, o que inclui as suas peles, óleo, carne e órgãos. A medida entrará em vigor no dia 1 de abril.

À semelhança da proibição decretada na União Europeia em 2009, a legislação não abrangerá os produtos das caças tradicionais realizadas por Inuit ou outras comunidades aborígenes, que contribuem para a subsistência destes povos.

Desde 2002, a caça comercial às focas no Canadá já causou a morte de mais de 2 milhões de focas, o que lhe confere o título de maior matança de mamíferos marinhos do planeta. Mais de 90% das focas mortas durante esta caça anual são crias com menos de 3 meses de idade.

“Ao proibir o comércio de produtos destes animais, a Suíça recusa-se a participar na crueldade da caça comercial à foca”, declarou Vera Weber, presidente da Fundação Franz Weber. "Estou tão orgulhosa do [meu país] por ter garantido que não nos tornaremos um mercado de substituição para os produtos de foca do Canadá, na sequência da proibição da UE."

“O encerramento de mais um mercado deveria transmitir um sinal claro à indústria comercial de caça à foca de que os seus dias estão contados”, disse Joanna Swabe da organização Humane Society.

Para além da União Europeia, os Estados Unidos e o México também já decretaram proibições semelhantes. Em 2011, a Federação Russa, o Cazaquistão e a Bielorrússia proibiram o comércio de pele da foca Pagophilus groenlandicus e, em 2013, Taiwan proibiu o comércio de todos os produtos derivados de mamíferos marinhos.

ATENÇÃO: O vídeo que se segue contém imagens chocantes.


Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.