Houve menos 513 937 animais submetidos a testes nos laboratórios alemães.

Rato

Segundo o relatório com as estatísticas mais recentes do Ministério Federal de Alimentação e Agricultura da Alemanha, houve uma diminuição de 15,5% no número de animais usados em testes nos laboratórios alemães em 2015, relativamente ao ano anterior. Por outras palavras, estes dados significam que houve, no total, menos 513 937 animais submetidos a testes no país.

No entanto, o relatório também revela que quase 2,8 milhões de animais foram usados em testes e experiências em 2015. Os ratos (2 031 338), as ratazanas (326 233) e os peixes (201 655) foram os animais mais usados. Desde 2014, também tem aumentado o número de primatas, cães e gatos submetidos a testes no país.

Continuamos a trabalhar pelo fim de todas as experiências em animais, tanto para bem do animal como para nosso, já que a dependência em estudos arcaicos com animais está a impedir a busca de curas e tratamentos para doenças”, declarou Alka Chadna da PETA.

A ativista realça alguns momentos que trazem esperança à luta contra os testes em animais, nomeadamente a decisão do governo holandês de eliminar progressivamente todos os testes de substâncias químicas em animais, até 2025, e a invenção do iChip, uma técnica desenvolvida por investigadores da Califórnia que incorpora células humanas num microchip, que é posteriormente exposto a químicos para se determinarem os seus efeitos.

Subscrever a Newsletter

Partilha:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.