Os Emirados Árabes Unidos proibiram a posse privada de animais selvagens, como tigres, leões, leopardos e chitas.



Os habitantes dos Emirados Árabes Unidos (EAU) já não podem ter animais selvagens como animais de companhia, graças a uma nova lei que proíbe a negociação ou posse privada de animais como leões, tigres e chitas.

A posse de felinos selvagens domesticados é tida como um símbolo de status nos países do Golfo Pérsico. O aumento da procura de chitas (guepardos no Brasil), devido à sua alegada “facilidade de domesticação”, tem incentivado a caça e o comércio ilegais desta espécie em risco de extinção. O preço de uma cria pode ultrapassar 9500€. Segundo estimativas do Fundo para a Conservação da Chita, foram contrabandeadas cerca de 1200 crias de chita para fora do continente africano, na última década. 85% delas morreram durante o transporte.

As fotografias destes animais de estimação exóticos têm invadido as redes sociais. Nelas veem-se tigres, leões, leopardos e chitas a andar de carro e a passear nas ruas das cidades. Em outubro, um vídeo de cinco tigres a passear numa praia do Dubai, perto de um hotel, tornou-se viral nas redes sociais.



Os riscos apresentados por este tipo de situação fizeram as autoridades decidir tomar medidas contra a livre circulação destes animais. Com a nova lei, os animais selvagens só podem ser mantidos em parques naturais, zoos, circos e centros de criação e investigação.

Qualquer pessoa que ande em público com um animal exótico arriscar-se-á a uma pena de seis meses na prisão e a uma multa de até 500 mil dirhams (130 000€), conta a BBC. A multa para quem utilizar animais selvagens para “aterrorizar” outras pessoas será de 700 mil dirhams.

A medida tem sido felicitada pelos grupos de defesa dos direitos humanos. “Damos as boas-vindas e congratulamos o governo dos EAU por ter tomado esta iniciativa importante, que desejamos que seja um marco para o resto dos países não só da região, como também do mundo”, declarou Elsayed Mohamed, diretor regional do Fundo Internacional para o Bem-estar animal no Dubai.

A legislação também afetará as pessoas com animais de companhia mais tradicionais. Quem tiver um cão terá de obter licenças e de o manter com trela em público. A multa pelo incumprimento destas regras, assim como pela não vacinação do cão contra doenças perigosas, chegará aos 100 mil dirhams.



Subscrever a Newsletter

Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.