A entrega personalizada de refeições a idosos com um drone foi testada em Penela, no distrito de Coimbra.



O município de Penela, no distrito de Coimbra, testou, dia 20 de dezembro, um projeto-piloto de entrega de refeições a idosos de aldeias isoladas com o uso de um drone.
Em 4 minutos, um drone transportou um termos com a refeição a um homem de 79 anos que é o único habitante da aldeia de Podentinhos, a 3 km de Penela.

"É uma experiência piloto, em que o município se disponibilizou com a Santa Casa da Misericórdia para colaborar com a empresa que desenvolveu a tecnologia", explicou Luís Matias, presidente da autarquia, que acrescentou que as utilizações para o drone não se limitam ao transporte de bens alimentares, podendo ir “desde a distribuição de medicamentos, prevenção e vigilância florestal ao ordenamento do território".

Luís Matias considera que é importante "perceber que a tecnologia pode auxiliar os serviços prestados no território, sobretudo territórios de baixa densidade populacional, em que muitas vezes não é estimulado este género de dinâmicas".

Eduardo Mendes, da empresa Connect Robotics, acredita que este tipo de serviço "é extremamente viável" e, que atualmente mostra-se "mais valioso em situações de áreas de difícil acesso, atravessando rios, entre ilhas e montes". Para este projeto-piloto, a empresa testou um equipamento específico para carregar muito peso e percorrer longas distâncias.
"Este projeto iniciou-se com várias outras ideias. Por exemplo, um problema grave são os incêndios, e o drone pode ser utilizado para estar a vigiar florestas e detetar fogos logo no início", acrescentou.





Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.