O projeto-piloto da organização Eight vai oferecer um rendimento básico incondicional a todos os residentes de uma aldeia do Uganda.



Tem princípio previsto já para janeiro de 2017, o projeto-piloto da organização não-governamental belga Eight (“oito”) que dará dinheiro grátis a todos os residentes de uma aldeia – ainda por revelar – no Uganda. O projeto terá a duração de dois anos e servirá de base a um documentário “Village One”, que acompanhará a evolução do estudo e os seus efeitos na comunidade local.

“Eight” foi fundada por Steven Janssens, realizador, e Maarten Goethals, sociólogo, em 2015. O nome da organização representa um valor: oito euros é o necessário, por semana, para proporcionar um rendimento básico a um adulto e a duas crianças em zonas desfavorecidas, como em algumas partes do Uganda.

Este projeto será o primeiro passo da ONG em direção à sua missão de reduzir a desigualdade global e de proporcionar a todos a oportunidade de prosperar, objetivos que, na opinião dos seus fundadores, poderão ser alcançados através de um rendimento básico incondicional – um rendimento atribuído a todos os cidadãos, independentemente de estarem ou não empregados, para cobrir o custo de vida básico.

Somos Eight e não 'aid' [ajuda humanitária]”, enfatiza a organização. “Realçamos a importância de se dar 8€ sem condições em vez de ajuda sujeita a condições. A pobreza começa com um problema financeiro, com a distribuição desigual de dinheiro. Não começa com a falta de estudos, de saúde, de iniciativas, começa com a falta de dinheiro. Dar dinheiro diretamente aos pobres, irá capacitá-los para que mandem os filhos para a escola, para que tenham acesso aos cuidados de saúde, criem empresas locais, estabeleçam relações com outros e expressem opiniões e interesses em ação coletiva.




Para o futuro, os planos da Eight são ainda maiores. “É importante mencionar que este é mesmo um projeto-piloto. Aprenderemos com as nossas experiências deste projeto e ajustaremos onde for necessário porque, a longo prazo, queremos abranger mais aldeias à medida que a nossa organização vá crescendo”, explica Steven Janssens.

A aldeia escolhida situa-se na região de Fort Portal e conta com 50 agregados familiares. À semelhança do método descrito no livro Basic Income de Guy Standing, o valor do rendimento básico acordado pela Eight corresponde a cerca de 30% do rendimento médio das famílias carenciadas do Uganda, o que se traduz em cerca de 18,25$ mensais para cada adulto e 9,13$ para as crianças. A organização trabalhará em conjunto com um banco e um operador de telecomunicações locais para efetuar os pagamentos.

A equipa investigará o impacto do rendimento básico em quatro áreas que acreditam ser vitais para uma sociedade menos desigual: a escolarização das raparigas e das mulheres, o acesso aos cuidados de saúde, o envolvimento em instituições democráticas e o desenvolvimento da economia local.

Os dados obtidos durante e após a intervenção da Eight serão analisados por antropólogos da Universidade de Ghent, na Bélgica, e comparados à informação que está a ser atualmente recolhida na aldeia. Os resultados serão publicados em jornais científicos e serão o tema do documentário “Village One”, com estreia prevista para outubro de 2018 e que os realizadores planeiam difundir na televisão, na internet e em festivais de cinema.

A banda sonora do documentário já está a ser criada por Jenne Declair, músico e ator, que, no seguinte vídeo, nos convida a doar 8€ por semana para a causa – um valor que diz ser “o preço de 3 doses de batatas fritas sem molho”.
Os donativos que a Eight recebeu permitem-lhe financiar o primeiro ano do projeto e dois terços do segundo. A organização está, atualmente, a angariar fundos para o financiamento da totalidade do estudo e para o seu documentário. Consulte mais informações em eight.world





Subscrever a Newsletter

Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.