Coligação C6, dinamizadora da campanha SOS Natureza em Portugal, aplaude esta decisão.

cegonha

A Comissão Europeia confirmou que as diretivas Aves e Habitats da UE serão mantidas inalteradas após uma campanha promovida por várias ONGs europeias que conseguiu uma participação recorde dos cidadãos europeus. A Coligação C6 que integra seis associações de defesa do ambiente portuguesas – GEOTA, FAPAS, LPN, Quercus, SPEA e WWF Portugal – considera que agora é necessário reforçar a implementação das diretivas.

As Diretivas Aves e Habitats serão salvas e não revistas e enfraquecidas, pondo fim a dois anos de incerteza sobre o seu futuro. A Comissão Europeia promete ainda um plano para implementar e fazer cumprir melhor estas diretivas da proteção da natureza na UE.

Esta é uma vitória dos cidadãos europeus que, no âmbito da campanha SOS Natureza que decorreu em 2015 conseguiu uma mobilização recorde de meio milhão de pessoas que pediram à Comissão para salvar e fazer cumprir estas diretivas.

As diretivas Aves e Habitats da UE são fundamentais para a proteção da natureza na Europa, salvaguardando mais de 1400 espécies ameaçadas e um milhão de quilómetros quadrados de habitats naturais, que constituem a Rede Natura 2000.

As ONGs ambientais da C6 saudaram a decisão da Comissão e salientaram que o trabalho mais difícil ainda está para vir. Domingos Leitão, Coordenador da C6, afirma que “para transformar esta decisão numa verdadeira vitória para a natureza, é necessário apresentar propostas para implementar e fazer cumprir as diretivas Aves e Habitats.” Nomeadamente, “mais fundos para a conservação da natureza e para a gestão da Rede Natura, e melhores leis e políticas nos sectores da agricultura, caça, pesca, energia, transportes e ordenamento do território.”


Subscrever a Newsletter

Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.