De acordo com um estudo do Fórum Económico Mundial a igualdade de género no mercado de trabalho só será alcançada daqui a 170 anos, em 2186.



De acordo com um estudo do Fórum Económico Mundial, divulgado a 25 de outubro, a igualdade de género no mercado de trabalho só será alcançada daqui a 170 anos, em 2186. O artigo analisou 144 países e a previsão que tinha sido feita em 2015 registou um retrocesso de 52 anos.

A participação económica e as oportunidades das mulheres equivalem a menos de dois terços das dos homens. Os rendimentos médios anuais das mulheres (10 778 dólares) são quase metade do valor dos dos homens (19 873 dólares).
Além da participação no mercado de trabalho e da igualdade salarial, o estudo do Fórum Económico Mundial mediu também a participação política das mulheres e o seu acesso à educação e à saúde. A participação política das mulheres é de apenas 23%.

O índice obtido neste estudo apresenta 4 países nórdicos no topo da igualdade de género: Islândia, Finlândia, Noruega e Suécia. No 5º lugar aparece Ruanda, o país com a maior taxa de participação feminina no parlamento do mundo, onde 64% das cadeiras são ocupadas por mulheres e onde os rendimentos das mulheres equivalem a 88% dos dos homens. Portugal encontra-se no 31º lugar e o Brasil na 79ª posição do índice global, conta o DW.

O Fórum Económico Mundial criou uma calculadora que permite analisar estes dados, tendo em conta a idade, o sexo e o país de origem dos leitores.

Partilha:

Comentários:

1 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.