Portugal exigiu a Espanha uma reunião urgente sobre a construção de uma nova instalação para depósito de resíduos nucleares de Almaraz.

central nuclear de Almaraz

Portugal exigiu uma reunião de emergência a Espanha para pedir esclarecimentos sobre a continuidade do funcionamento da central nuclear de Almaraz que deveria ter fechado em 2010 e que tem vindo a registar incidentes por estar obsoleta.

Numa audição hoje, 27 de setembro, na Assembleia da República, o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, explicou que o Estado português decidiu agir devido a um “parecer positivo [do Conselho de Segurança Nuclear] para construção de nova instalação para depósito de resíduos nucleares já que o mesmo “indicia que a central poderia permanecer ativa para além da licença atual”.

Embora respeite a “soberania de Espanha em relação à sua política energética”, o ministro garante que o “Estado português intervirá de forma a garantir o escrupuloso cumprimento de todas as regras de segurança”. Por esta razão “foi solicitada, pelos canais diplomáticos, aos ministros que tutelam a energia e o ambiente em Espanha, uma reunião com caráter de urgência para debater este tema.”

A Quercus considera esta nova construção e o prolongamento da atividade da central nuclear “inadmissível”.
A central nuclear de Almaraz devia ter fechado em 2010, mas as autoridades espanholas prolongaram a licença até 2020. Caso a nova estrutura seja aprovada o tempo de vida da central deverá ser aumentado, informa o Observador.

Foto: Greenpeace
Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.