A proibição do abate de árvores lucrativo que tinha sido implementada pelo governo de Myanmar será levantada em abril de 2017.

Abate de árvores

A proibição do abate de árvores lucrativo, que tinha sido implementada pelo governo de Myanmar (Birmânia), será levantada em abril de 2017. A produção de madeira será retomada, mas a “níveis reduzidos”, de acordo com o diretor-adjunto da Myanmar Timber Enterprise, Aye Cho Thaung, ou seja, restringir-se-á a 15 mil toneladas de teca e 350 mil toneladas de outras madeiras.

Esta proibição tinha sido implementada numa tentativa de travar a desflorestação que tem devastado as florestas do país. Segundo a Environmental Investigation Agency, Myanmar perdeu 1,7 milhões de hectares de área florestal, entre 2011 e 2013.

A exportação de madeira, que ultrapassou os 560 milhões de euros em 2013/14, continuará, no entanto, a ser proibida, conta o Myanmar Times. Mesmo assim, o abate ilegal de árvores tem prosperado, sendo as valiosas madeiras contrabandeadas para as vizinhas China e Tailândia.

Win Myo Thu, um dos fundadores da ONG Ecodev, declarou ser de esperar que a produção recomeçasse, mas que esta deveria ser levada a cabo com “maiores restrições” do que no passado.
Na cadeia montanhosa de Bago, continuará a ser proibido o abate de árvores lucrativo ao longo de 10 anos.
Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.