Unite, o maior sindicato do Reino Unido, manifestou o seu apoio ao rendimento básico incondicional na sua conferência de 2016.

Manifestação do sindicato Unite

A maior organização sindical do Reino Unido, a Unite, que conta com cerca de 1,42 milhões de membros, aprovou uma moção a favor de um rendimento básico incondicional, durante a sua Conferência Política de 2016. Diz a moção:

“A Conferência salienta a crescente crise de salários baixos, pobreza dos trabalhadores e precariedade num mercado de trabalho cada vez mais caracterizado por formas de emprego temporárias que oferecem salários baixos e contratos de zero horas, sem segurança a longo prazo.
A Conferência constata igualmente a evidente inabilidade do nosso sistema de segurança social burocraticamente dispendioso, com a sua dependência em provas de recursos e sanções arbitrárias frequentes, de providenciar um rendimento mínimo adequado.

A Conferência acredita que um Rendimento Básico, um rendimento incondicional, que não pode ser retirado, pago a todos, tem o potencial de oferecer segurança social genuína a todas as pessoas, ao mesmo tempo que impulsiona a economia e cria emprego.
A Conferência saúda os estudos em curso sobre o conceito de um Rendimento Básico pelo grupo de reflexão Compass, a fundação Nesta, a Royal Society of Arts, entre outros; acolhendo, ainda, com agrado as experiências práticas planeadas na Finlândia e em Utreque, na Holanda.
A Conferência apela à união para que promova ativamente um Rendimento Básico Universal de forma a erradicar a pobreza para todos.”
Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.