Bordalo II é um artista de rua que usa lixo para criar arte e para alertar para os efeitos do consumismo desenfreado.

A arte de Bordalo II: cão e gato

Bordalo II é o nome artístico de Artur Bordalo, neto de Real Bordalo, pintor português do século XX.
Ele é um artista de rua que recolhe materiais que são nocivos ao ambiente, entre eles: latas de lixo, chapas de metal, para-choques danificados, pneus queimados e componentes de plástico…
A ideia é descrever a própria natureza a partir de materiais que são responsáveis pela sua destruição.

As suas obras tentam chamar a atenção para os problemas da produção de resíduos, materiais que não são reutilizáveis, para a poluição e os seus efeitos no planeta, problemas que podem vir a ser esquecidos, a tornarem-se triviais ou males necessários.
A sua arte é uma reflexão sobre o que estamos a fazer e onde vamos chegar com este consumismo desenfreado.

A arte de Bordalo II

A arte de Bordalo II

A arte de Bordalo II

A arte de Bordalo II



A arte de Bordalo II

A arte de Bordalo II

A arte de Bordalo II

A arte de Bordalo II

A arte de Bordalo II

A arte de Bordalo II

A arte de Bordalo II

A arte de Bordalo II

A arte de Bordalo II

A arte de Bordalo II

A arte de Bordalo II

Se a arte for nas linhas de comboio, ainda é chamada de arte de rua? Arte em carris?
Bordalo II converte as linhas de comboio de Portugal em telas usando cores néon que criam um interessante contraste com as pedras cinzentas e os carris. Cada obra é acompanhada por títulos subtis que podem ser brincadeiras ou críticas sociais.

A arte de Bordalo II

A arte de Bordalo II

Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.