O site Energy Desk, da Greenpeace revelou a ligação de dois membros do Banco do Vaticano com empresas do setor dos combustíveis fósseis.

Vaticano

O site Energy Desk, da Greenpeace, revelou hoje, 19 de julho, a ligação de dois membros do Banco do Vaticano com empresas do setor dos combustíveis fósseis.
Jean-Baptiste Douville de Franssu, presidente do Banco de Vaticano, é consultor de dois fundos que têm ações multimilionárias em empresas de petróleo e gás. "Um dos fundos, o Carmignac Gestion, tem ações no valor de 675,2 milhões de dólares na empresa americana Anadarko Petroleum. Esta empresa foi forçada a pagar 5,1 mil milhões de dólares para resolver um caso ligado a danos ambientais causados por uma das suas filiais em 2014. O Carmignac Gestion também tem ações na Shell e Exxon" diz o texto da investigação.

Um alto funcionário do banco do Vaticano, Michael Hintze, é também chefe-executivo do fundo privado de investimento especulativo CQS Cayman, que tem participações de 8,3 milhões de dólares em empresas do setor dos combustíveis, incluindo 1,7 milhões na gigante de fracking Devon Energy e Anadarko Petroleum.
O banqueiro alemão Clemens Börsig, que se demitiu em maio do Banco do Vaticano, recebeu 218 mil dólares pelo seu trabalho de consultor na empresa de gás Linde AG em 2015.

Vaticano

Fontes: Energy Desk GreenPeace e Sputnik
Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.