Os 17 ativistas angolanos foram libertados dia 29 de junho, por decisão do Tribunal Supremo.

Ativistas angolanos

Os 17 ativistas angolanos foram libertados ontem, 29 de junho, por decisão do Tribunal Supremo, e aguardam agora a decisão sobre o recurso interposto pela defesa em liberdade provisória, com termo de identidade e residência. Nito Alves terá que permanecer na prisão até agosto por ter sido condenado em fevereiro por injúria aos magistrados.

Os ativistas (conhecidos como 15+2) foram detidos a 20 de junho de 2015, por discutirem política com base num livro do professor universitário Domingos da Cruz, condenado neste processo a 8 anos e meio de prisão, por atos preparatórios para uma rebelião e por ser o suposto líder da "associação de malfeitores".

Foto: Joost De Raeymaeker Joost De Raeymaeker/LUSA
Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.