É "improvável" que o glifosato, utilizado pela Monsanto no seu herbicida Roundup, cause cancro, afirmou a ONU dia 16 de maio.

Uso do glifosato na agricultura

É "improvável" que o glifosato, utilizado pela Monsanto no seu herbicida Roundup, cause cancro, afirmou a Organização das Nações Unidas (ONU) dia 16 de maio.

A 13 de abril, o Parlamento Europeu aprovou o uso do glifosato por mais 7 anos (com 374 votos a favor, 225 contra e 102 abstenções), em vez dos 15 anos solicitados pelos reguladores.

Uma análise feita por especialistas em pesticidas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) afirmou que "é improvável que o glifosato apresente riscos de cancro para humanos, desde a exposição até à ingestão". O painel conjunto da OMS e da FAO analisou as evidências disponíveis para avaliar o risco específico para as pessoas que consomem quantidades limitadas do glifosato através dos alimentos.
A afirmação contradiz um estudo de março de 2015 da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Cancro da OMS (IARC) que afirmou que o glifosato era potencialmente cancerígeno.

Por coincidência, a Comissão de Pesticidas da UE vai reunir-se dia 18 e 19 de maio (2 dias após o comunicado da ONU) para decidir sobre a possibilidade de se alargar a licença do glifosato.
A França e a Áustria já se manifestaram contrárias ao glifosato, enquanto a Grã-Bretanha e a Alemanha apoiam a sua utilização, beneficiando assim a Monsanto, que pretende garantir a renovação da licença.

Fontes: Sapo24, Expresso e euronews
Foto: António Pedro Ferreira
Partilha:

Comentários:

4 comentários. Diz-nos o que pensas

  1. Só o facto de ser péssimo para o ambiente já é o suficiente para não apoiar o seu uso - e isto sem contar que a Monsanto faz testes em animais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mel,
      Verdade. São tantas as razões, que a ONU deveria pensar duas vezes antes de se associar a este produto da Monsanto...

      Eliminar
  2. Boas!

    Eu também acredito que não é cancerígeno! Aliás nada do que o animal humano tem feito até hoje é prejudicial para os ecossistemas nem para ele mesmo...

    São azares!

    Be cool!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E, quando a ONU diz, nós acreditamos ;)

      Eliminar

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.