A Noruega é o 1º país a comprometer-se com uma política de desflorestação zero nos contratos públicos do governo.

Deflorestação

O parlamento norueguês comprometeu-se, no dia 26 de maio, a cumprir uma política de desflorestação zero nos contratos públicos do governo.

A Rainforest Foundation da Noruega, que tem trabalhado para assegurar um compromisso de desflorestação zero por parte do governo norueguês, em relação às suas cadeias de fornecimento, declarou que a Noruega é o primeiro país do mundo a comprometer-se com contratos públicos de desflorestação zero.

O compromisso faz parte de uma recomendação feita pelo Comité Permanente da Energia e do Ambiente do parlamento norueguês ao Plano de Ação para a Diversidade da Natureza do governo. O Comité solicitou, na recomendação, que o governo “imponha condições para garantir que a contratação pública não contribua para a desflorestação da floresta tropical, relata o Mongabay.

O comércio global de produtos agrícolas tem contribuído para a desflorestação massiva das florestas tropicais. Segundo um estudo de dezembro de 2015, entre 2000 e 2011, a produção de óleo de palma, soja, gado e produtos de madeira (incluindo papel), em 7 países com níveis elevados de desflorestação – Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai, Indonésia, Malásia e Papua-Nova Guiné –, foi responsável por 40% da desflorestação tropical total e por 44% das emissões de carbono associadas.

Nils Hermann Ranum, da Rainforest Foundation da Noruega, disse que este compromisso da Noruega é uma vitória importante para se protegerem as florestas tropicais e convidou outros países, nomeadamente a Alemanha e o Reino Unido, a seguirem o exemplo do país nórdico, adotando compromissos de desflorestação semelhantes.

“Nos últimos anos, várias empresas comprometeram-se a cessar a aquisição de bens que podem estar ligados à destruição da floresta tropical”, disse Nils Hermann Ranum, fazendo notar que os governos, no entanto, não têm assumido compromissos semelhantes, o que torna a medida da Noruega exemplar.
Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.