Goiânia tornou-se a 2ª capital brasileira a proibir a produção e a venda de produtos feitos através da alimentação forçada de animais.



A cidade de Goiânia, capital do estado de Goiás, tornou-se a 2ª capital brasileira a proibir a produção e a venda de produtos feitos através da alimentação forçada de animais. Este é o método utilizado para se produzir o foie gras, no qual patos e gansos são submetidos à alimentação forçada para aumentar o tamanho dos seus fígados.

A produção de foie gras envolve normalmente forçar-se um tubo de metal pela garganta dos patos e gansos para alimentá-los com quantidades anormais de grãos. O processo causa uma patologia chamada esteatose hepática, também conhecida como fígado gorduroso ou fígado gordo, uma condição caracterizada pela presença anormal de grandes quantidades de gordura dentro das células. O tamanho dos fígados das aves torna-se 6 a 10 vezes maior do que o seu tamanho normal. A alimentação forçada pode também causa dificuldades de respiração e locomoção, contusões dolorosas, lacerações, feridas ou ruturas nos órgãos. As aves sofrem também com medo e stress durante esta prática. Algumas quintas industriais de foie gras confinam as aves a gaiolas pequenas nas quais não se conseguem virar ou esticar as asas.

A Dra. Sandra Lopes, gerente de políticas alimentares da Humane Society International (HSI) no Brasil, disse: “Poucas pessoas gostariam de comer uma parte de um animal doente, mas no caso do foie gras, os consumidores comem o próprio órgão doente. As fazendas industriais produzem isto através da alimentação forçada de patos de uma maneira tão intensa que os seus fígados tornam-se doentes e aumentados. Isto provoca uma enorme quantidade de sofrimento. Damos os parabéns aos vereadores e ao prefeito de Goiânia por proibir este abuso.”

Vários países proibiram já a produção de foie gras, como por exemplo, a Alemanha, Israel e a Polónia. No ano passado, a cidade de São Paulo foi a primeira cidade no País a aprovar a proibição da venda e produção do foie gras. Outras cidades – como Sorocaba, Blumenau, Santa Bárbara D’Oeste e Aparecida – seguiram o seu exemplo.

Fonte: Humane Society International
Foto: © AFP
Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.