Otava, no Canadá, aprovou uma lei que restringe a venda de gatos e cães criados comercialmente, em lojas de animais.

Cão e gato bebés

A Câmara Municipal de Otava, no Canadá, aprovou uma lei que restringe a venda de gatos e cães criados comercialmente, em lojas de animais.

As lojas novas só poderão oferecer cães e gatos de canis, centros de recolha e associações de animais. Todas as lojas terão de incluir uma política de devoluções de 48 horas, assim como providenciar um certificado que indique a origem do animal de companhia que está a ser vendido. As lojas de animais que vendem cães e gatos comercialmente terão um período de 5 anos para fazer a transição para o novo modelo centrado na adoção – uma medida que a Humane Society (HS) considera desnecessária.

“Os cidadãos de Otava demostraram um apoio tremendo a este regulamento e saudamos a decisão da Câmara Municipal de Otava de restringir a venda de cães e gatos criados comercialmente em lojas de animais”, diz Ewa Demianowicz, gestora de campanhas da HS no Canadá.”Estamos desapontados, contudo, com o facto de demorar 5 anos a ser implementado. Foram adotados estatutos semelhantes em outras cidades canadianas sem um período de transição e Otava teve a oportunidade de fazer o mesmo. Estes animais estão presos em condições desumanas; não são precisos 5 anos para as lojas de animais já existentes acabarem com a venda de cães e de gatos comercialmente criados”, defende.

“As lojas de animais não são só um canal de distribuição chave para os criadores comerciais antiéticos, também contribuem para o excesso de população de cães e gatos nas nossas comunidades. As proibições municipais na venda a retalho de cães e gatos são um passo fundamental nos nossos esforços para promover as adoções nos canis e acabar com as puppy e kitten mills.”
Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.