Aprenda as dicas do Desperdício Zero de Bea Johnson com benefícios para o ambiente, saúde, poupança de dinheiro e melhor qualidade de vida.

O frasco com o lixo de um ano da Bea Johnson

“O «zero» em desperdício zero faz com que pareça uma coisa assustadora e difícil de alcançar, mas, na realidade, não é tão difícil como parece”, explica Bea Johnson, cuja filosofia de produzir a menor quantidade possível de desperdício – a sua família produz apenas um pequeno frasco de lixo por ano – tem inspirado milhares de pessoas e lhe tem valido o nome de Guru do Desperdício Zero.

Não é apenas o ambiente que sai a ganhar; segundo Bea, este estilo de vida traz vantagens para a saúde e poupanças de tempo e de dinheiro – no seu caso, uma redução de 40% nos gastos. “Somos muito mais saudáveis desde que adotámos o [estilo de vida do] desperdício zero”, diz. “Passamos mais tempo lá fora. Viver com menos tem-nos dado muito mais tempo.” A qualidade de vida melhora porque torna a “vida mais rica: uma vida baseada em experiências em vez de coisas… Imagine como seria se a nossa sociedade deixasse de se concentrar em «ter» para se concentrar em «ser».

Os Cinco R’s do Desperdício Zero

Na base da filosofia de Bea Johnson estão os 5 R’s: Recusar, Reduzir, Reutilizar, Reciclar e Compostar (“rot” em inglês) – sempre nesta ordem.

RECUSE tudo o que não precisa
• Não aceite sacos de plástico, amostras ou brindes de marketing, conferências ou festas e feiras. Quando aceita um, cria a necessidade de se produzirem mais.
• Diga não ao correio publicitário não solicitado.

REDUZA aquilo de que precisa
• Questione a verdadeira necessidade e utilidade dos seus bens. Doe o que tiver em excesso ou aquilo de que não precisa realmente.
• Reduza as suas idas às lojas e use uma lista de compras. Quantas menos coisas trouxer para casa, menos quantidade de desperdício terá para descartar mais tarde.

REUTILIZE tudo o que conseguir
• Escolha produtos reutilizáveis em vez de descartáveis. Comece a usar guardanapos e lenços de tecido, embalagens recarregáveis e sacos de compras de pano.
• Evite o desperdício nas compras, levando consigo sacos de tecido (para compras avulso) e frascos de vidro (para produtos húmidos) para as lojas e mercados.

RECICLE o que não puder recusar, reduzir ou reutilizar
• Pense na reciclagem como último recurso. Recusou, reduziu ou reutilizou primeiro? Questione a necessidade e o ciclo de vida das suas compras. Comprar é votar.
• Compre avulso ou em segunda mão, mas se tiver de adquirir um produto novo, escolha vidro, metal ou cartão. Evite plástico: cada peça de plástico criada existirá no nosso planeta durante centenas de anos. Muito do plático acaba por ser enviado para outros países para ser reciclado ou acaba em aterros (ou pior ainda, nos oceanos).

"ROT" – COMPOSTE tudo o resto
• Não se sinta intimidado pela compostagem. Descubra um sistema de compostagem que se enquadre na sua casa e informe-se sobre o que pode compostar (cabelo e unhas, por exemplo, são compostáveis).
• Transforme o seu caixote de lixo da cozinha num contentor para compostagem grande. Quanto maior o recipiente, maior probabilidade terá de o usar.

Fontes: EcoWatch e Metro
Partilha:

Comentários:

2 comentários. Diz-nos o que pensas

  1. Adoro. Mas ainda estou longe. Mas algumas coisas já faço :) sobretudo o recusar amostras, é mesmo essencial :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sónia,
      Muitas delas são práticas consideradas do "antigamente" que temos que redescobrir ;)
      Vou aprofundar ainda mais este assunto em posts seguintes.
      Um abraço,
      Mab

      Eliminar

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.