A Greenpeace realizou uma investigação onde detetou substâncias tóxicas “perigosas para a saúde” nas roupas de montanha pertencentes a marcas de primeira linha como a The North Face, Columbia, Patagonia, Mammut e Haglöfs.
Os resultados foram apresentados na primeira feira de equipamento de montanha do mundo em Munique. Estas empresas utilizam “compostos tóxicos como os PFC (per e poli fluorocarbonos)” para tornar os materiais de abrigo exterior impermeáveis.
A Greenpeace utilizou 40 produtos adquiridos em 19 países diferentes e analisou-os. A análise permitiu identificar a presença de PFC não só na roupa, mas também em calçado, tendas, mochilas, cordas e em sacos de cama. Em 18 destes, a presença da substância foi descrita como “muito alta” (a maioria na The North Face) e apenas 4 não registaram a presença dos tóxicos.

O relatório explica que os PFC são compostos químicos que não existem na natureza, mas que quando chegam ao ambiente degradam-se lentamente, dispersam-se e alcançam a cadeia alimentar. Foram encontrados em alguns dos lugares mais remotos do planeta e em animais como golfinhos, nos fígados de ursos polares e inclusivamente no sangue humano.
Pouco tempo depois da publicação destas conclusões, a The North Face anunciou que iria tentar eliminar por completo os PFC até 2020, data que a Greenpeace não considerou “suficientemente ambiciosa” por implicar “mais 5 anos de contaminação ambiental irreversível”.

Fontes: Observador e Green Peace

Assine "TELL THE NORTH FACE AND MAMMUT TO STOP USING TOXIC CHEMICALS" ou em "Pide una ropa libre de tóxicos"


Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.