O ano de 2016 foi considerado pela Assembleia da República como o ano do combate ao desperdício alimentar.
Entre as medidas estão o "incentivo à compra de bens alimentares em mercados de proximidade, nomeadamente no que respeita a produtos perecíveis" ou a "fixação de uma percentagem significativa de utilização de produtos alimentares locais, por parte das instituições públicas, designadamente para abastecimento de cantinas públicas (em estabelecimentos de ensino, hospitais, estabelecimentos prisionais, etc.)".

Outro exemplo é estabelecer-se uma diferença entre os produtos com data de validade limite e os com data de consumo preferencial, uma vez que se deitam todos os dias para o lixo produtos ainda em bom estado de conservação por terem ultrapassado a data de consumo preferencial.
Todos os dias, do norte ao sul do país, estima-se que mais de 50 mil refeições acabam no lixo, milhares de toneladas de produtos alimentares são deixados apodrecer no campo por falta de mercado ou são deitados para o lixo por ficarem fora de prazo.

O movimento Zero Desperdício aproveita os bens alimentares que antes acabavam no lixo – comida que nunca saiu da cozinha, comida cujo prazo de validade se aproxima do fim, ou comida que não foi exposta nem esteve em contacto com o público –, fazendo-os chegar às pessoas que dela necessitam.
Cada vez que se entra num estabelecimento com o selo Zero Desperdício, tem-se a garantia que todas as refeições são aproveitadas e encaminhadas para a mesa de quem precisa. Uma iniciativa em que os estabelecimentos e os clientes contribuem sem gastarem um único cêntimo.
Desde que surgiu, em 2012, o movimento já recuperou mais de 2 milhões e 300 mil refeições.
O ReFood é um projeto criado em 2011 que consiste na distribuição de comida recolhida em restaurantes, cafés, cantinas, supermercados e hotéis a famílias carenciadas em Portugal.
O CASA - Centro de Apoio ao Sem Abrigo é uma das muitas associações no país que recebem refeições já preparadas e ingredientes para as confecionar.

Em maio de 2015, o Parlamento Francês aprovou uma lei que proíbe as grandes superfícies de deitarem para o lixo produtos alimentares fora de prazo, obrigando os hipermercados a doar os alimentos a instituições sem fins lucrativos.

Fontes: TSF e Oikos



Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.