O Copyleft é uma licença através da qual as obras podem ser modificadas, copiadas e partilhadas com outros usuários. Uma obra modificada e melhorada pode inclusivamente ser comercializada.
O nome “copyleft” deriva de um trocadilho do termo "copyright", para simbolizar que a cópia é permitida. Richard Stallman foi um dos responsáveis pela popularização inicial do termo copyleft, ao associá-lo, em 1988, à licença GPL (General Public License). De acordo com Stallman, o termo foi-lhe sugerido pelo artista e programador Don Hopkins, que incluiu a expressão "Copyleft – all rights reversed" numa carta que lhe enviou. Esta frase é um trocadilho da expressão "Copyright – all rights reserved".
Uma obra sobre a licença copyleft requer que as suas modificações, ou extensões, sejam livres, ou seja que sejam passadas adiante com a liberdade de serem copiadas e modificadas novamente. Uma das razões mais fortes para os autores e artistas aplicarem o copyleft aos seus trabalhos é para que as pessoas se sintam livres para contribuir e melhorar com alterações uma obra, num processo contínuo.

Copyright is Brain Damage | Nina Paley | TEDx



Neste episódio do TEDx, Nina Paley, autora do filme "Sita Sings the Blues", explica porque é que os direitos de autores são mais importantes para as corporações do que para os artistas e porque é que são castradores da expressão cultural e do fluxo livre de informação.

Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.