O fotógrafo polaco Arkadiusz Podniesinski, que também fotografou Chernobyl, esteve na zona de exclusão de Fukushima, onde os habitantes continuam impedidos de regressar às suas casas devido aos altos níveis de radiação, desde que ocorreu o desastre nuclear de Fukushima há 4 anos.
As fotos mostram uma cidade fantasma, com edifícios abandonados à pressa, veículos invadidos por vegetação e milhares de sacos de solo radioativo empilhados, à espera de serem retirados para um local seguro.

“Não são terramotos ou tsunamis que são os culpados pelo desastre nuclear de Fukushima, mas os seres humanos”, afirma Podniesinski. "O meu objetivo foi apresentar a condição real da zona de exclusão. Futaba, Namie e Tomioka são cidades fantasmas cujo vazio é aterrorizante e mostram uma tragédia que afetou centenas de milhares de pessoas".


Veículos engolidos pela natureza numa estrada para a central nuclear
Alguns carros começam a desaparecer
Podniesinski mostra uma leitura de radiação de 6,7
Mota a ser engolida pela Natureza
Televisões contaminadas
Supermercado abandonado com teias de aranha
Um supermercado que parece de um filme pós-apocalíptico
Laboratório informático que foi adotado por pássaros
Mesa de jantar abandonada à pressa
Parque de diversão abandonado
Sala de música abandonada
Ginásio danificado pelo terramoto
Foto aérea tirada por um drone mostra um local com milhares de sacos de solo contaminado
Sacos de solo radioactivo empilhados em cima uns dos outros

Vacas começaram a apresentar manchas brancas após o acidente. Um agricultor acredita que isso aconteceu por causa das vacas comeram erva contaminada
“A energia nuclear é a energia de um futuro brilhante”, diz a placa.
Partilha:

Comentários:

1 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.