O Jornal Hoje, do Brasil, com o apoio de pesquisadores da Universidade Federal do Espírito Santo, fez um teste para saber se os sacos biodegradáveis se decompõem passados os 6 meses como dizem os fabricantes.

Testaram 3 sacos de plástico: um normal, um biodegradável fabricado no Brasil e um biodegradável fabricado em Portugal. Os sacos ficaram 6 meses enterrados, tempo este que devia ser suficiente para a decomposição dos sacos biodegradáveis.

Ao desenterrar os sacos, 6 meses depois, o saco normal não se degradou – como era previsível. O saco do Brasil também não se degradou e o de Portugal mostrou um estado avançado de decomposição.

O teste, promovido pelo Jornal Hoje, não tem valor científico, mas serve para alertar que os sacos biodegradáveis não são tão biodegradáveis como nos contam...

Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.