Obama não precisa da aprovação do Congresso para dar continuidade à intervenção militar norte-americana na Líbia.

Uma nota da Casa Branca afirma que o Presidente dos EUA tem autoridade legal para autorizar mais operações em solo líbio, depois de membros do Congresso terem acusado Obama de violar a lei (que remonta à época da guerra do Vietname), por ter estendido a presença militar norte-americana naquele país por mais de 60 dias.

No entanto, a Casa Branca argumenta que, ao enquadrar-se na campanha da NATO, os EUA desempenham apenas um papel de apoio à acção da organização.

O Presidente entende que a actual operação militar norte-americana na Líbia é consistente com a Resolução dos Poderes Militares e não está ao abrigo da lei que requer autorização do Congresso”, diz a nota da Casa Branca.

Fonte: ionline
Partilha:

Comentários:

2 comentários. Diz-nos o que pensas

  1. O esquema é sempre o mesmo... enquanto os "Ditadores" lhes dão petróleo aos milhões e a preço de saldo, são os maiores do Mundo, não se passa nada... Quando os mesmos "Ditadores" começam a fechar a torneira ou a cobrar mais caro.... pimba...
    Foi o caso do Iraque e do Saddam (quando tentou virar-se para a EU), agora o caso da Líbia é o mesmo...

    Os Americanos são os parasitas de topo pois não têm recursos suficientes em seu território para manter a "economia" ao nível que querem... então toca a invadir/matar/torturar os Povos dos Países onde existem os recursos que eles desejam...

    ResponderEliminar
  2. Olá Voz,
    É triste, mas é a verdade...

    ResponderEliminar

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.