A livraria Bertrand do Chiado está em funcionamento desde 1732 e foi reconhecida pelo Guinness como a livraria mais antiga do mundo ainda em actividade. O certificado do Guinness Book of Records está exposto no interior da loja.

Mais do que uma livraria, a Bertrand do Chiado assumiu-se como um local privilegiado de tertúlias, funcionando como uma espécie de clube literário.


Alexandre Herculano foi uma das presenças assíduas que, para além de publicar lá os seus livros, não faltava à tertúlia diária. Oliveira Martins, Eça de Queirós, Antero de Quental e Ramalho Ortigão utilizavam também este espaço para falar de política e literatura.

Foram descendo o Chiado. Do outro lado, os toldos das lojas estendiam no chão uma sombra forte e dentada. E Carlos reconhecia, encostados às mesmas portas, sujeitos que lá deixara havia dez anos, já assim encostados, já assim melancólicos. Tinham rugas, tinham brancas. Mas lá estacionavam ainda, apagados e murchos, rente das mesmas ombreiras, com colarinhos à moda. Depois, diante da Livraria Bertrand, Ega, rindo, tocou no braço de Carlos:
— Olha quem ali está, à porta do Baltreschi!(...)”
Eça de Queirós in "Os Maias"

Nos finais do século XIX, o Chiado era uma zona de eleição da cidade de Lisboa e a Livraria era frequentada pela melhor sociedade lisboeta, passando por lá liberais e conservadores, burgueses e aristocratas, incluindo o próprio D. Pedro II do Brasil.

Aquilino Ribeiro foi outra das figuras notáveis que frequentaram a Bertrand. De tal forma, que foi criado o "Cantinho do Aquilino". Dizem os mais antigos que este era o espaço predilecto de Fernando Namora, Urbano Tavares Rodrigues e José Cardoso Pires para a conversa sentada.

A Bertrand da Rua Garrett é um verdadeiro tesouro vivo e uma recordação única do passado de Lisboa.
Fontes: Expresso e Wikipédia

video
Partilha:

Comentários:

4 comentários. Diz-nos o que pensas

  1. Belo texto e belas imagens! Tudo de Lisboa me encanta!
    Obrigada por ter passado lá pelos meus "picos".
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Olá Carol,
    Temos tesouros em Portugal dos quais nem sabemos, acho que uma livraria com 279 anos é um bom exemplo disto!
    Parabéns pelo trabalho no seu "picos"!!
    um abraço,
    Mab

    ResponderEliminar
  3. Olá Vagamundos,
    Obrigado pela visita!
    Concordo! Quando visitarmos a Bertrand do Chiado da próxima vez, vamos olhá-la com mais respeito ;)
    Um abraço

    ResponderEliminar

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.