O Dia Mundial da Água (22 de Março) foi instituído pela ONU e tem este ano o tema "Responder ao desafio urbano".
A água é um recurso escasso; contudo, a pegada hídrica tem aumentado de dia para dia.

O que é a Pegada Hídrica

O conceito de Pegada Hídrica (ou Pegada da Água), criado pelo Prof. Arjen Hoekstra, é um indicador que expressa o volume total de água usada por um país para produzir bens e serviços consumidos pelos seus habitantes.

E pode ser:

a) interna - a água necessária para produzir bens consumidos dentro do País;
b) externa - a água que resulta do consumo de bens importados.

Este cálculo permite que as empresas públicas e privadas, assim como a população em geral, compreendam o papel da água no fabrico de produtos ao longo de toda a cadeia produtiva (desde a matéria-prima até ao produto final).

De acordo com o professor, "a Pegada Hídrica de uma área com água em abundância é muito diferente de uma que está numa região mais seca".

Hoekstra explica ainda que é possível calcular-se também a Pegada Hídrica de um indivíduo, de acordo com o padrão de consumo que ele segue - por exemplo, uma pessoa vegetariana tem uma Pegada Hídrica 30% menor do que uma não vegetariana.

Médias globais de Pegada Hídrica:

1 taça de vinho - 120 litros de água;
1 chávena de café - 140 litros de água;
1 Kg de açúcar refinado - 1.500 litros de água;
100 gramas de chocolate - 2.400 litros de água;
1 hambúrger - 2.400 litros de água;
1 T-shirt de algodão - 2.700 litros de água;
1 Kg de carne - 15.500 litros de água;
Uma folha de papel - 10 litros de água.

Portugal

Portugal é um dos países que mais água gasta por habitante...
De acordo com o Relatório da Pegada Hídrica em Portugal 2010, cada habitante do nosso País é responsável pela utilização de 2.264m3/ano. Mais de 80% desse valor diz respeito ao consumo de bens agrícolas, e mais de metade corresponde à importação de bens para consumo - ou seja, 54% da pegada hídrica em Portugal é externa.

Cada português consome, em média, diariamente 173 litros de água (INE, 2009), principalmente no duche - um duche de 15 minutos gasta cerca de 105 litros de água.

Portugal encontra-se entre os países que apresentam uma pegada hídrica mais elevada por habitante, ocupando o 6º lugar num total de 140, diz o "Relatório Planeta Vivo 2008", da WWF, que tem os EUA à cabeça. Ao lado de Portugal estão quatro países da região mediterrânica - Grécia, Itália, Espanha e Chipre. O documento demonstra que o uso insustentável da água é um problema crescente e "o declínio dos ecossistemas hídricos é mais acentuado que o declínio da biodiversidade marítima e terrestre".

Os responsáveis? O aumento das captações de água para a agricultura e o abastecimento urbano, as políticas de gestão da água e a perda de habitats devido à urbanização e à construção de infra-estruturas.

Como poupar água (e também dinheiro...)

Apostar em equipamentos mais eficientes permite poupar, por família, até 300 mil litros de água por ano, o equivalente a 60 mil garrafões de 5 litros.

  • Feche a torneira enquanto lava as mãos, os dentes ou se barbeia;
  • Opte pelo duche em vez do banho de imersão e diminua a duração dos duches (desligue a água enquanto se ensaboa e aplica o champô. Dados confirmam que se reduzir o tempo de duche para 3 minutos, a poupança será de cerca de 84 litros de água (DECO, 2010);
  • Utilize redutores de caudal nas torneiras;
  • Enquanto espera que a água na banheira ou duche aqueça, coloque um balde ou uma bacia para recolher os primeiros litros de água, utilizando-a para regar plantas, para encher os bebedouros de animais de estimação, etc;
  • Coloque uma garrafa cheia de água no depósito do autoclismo para diminuir a quantidade de água que gasta;
  • Certifique-se que não tem fugas de água em nenhuma divisão da casa (as fugas podem custar mais 30 litros de água por dia...);
  • Não lave o carro com uma mangueira, mas com um balde e esponja (em vez de 500 litros de água, vai gastar 50);
  • Não deixe a torneira a correr enquanto lava a loiça. A máquina de lavar a loiça consome menos água do que quando se lava à mão!
  • Utilize as máquinas de lavar a loiça e roupa quando estiverem cheias. Quando possível utilize programas mais curtos ou económicos;
  • Evite descongelar alimentos com a água da torneira a correr, optando por um descongelamento natural;
  • Esteja atento ao solo para saber quando o seu jardim precisa realmente de ser regado;
  • Se tem piscina, procure utilizar filtros que permitam poupar água. Aplique uma cobertura na piscina para reduzir a evaporação da água;
  • Aproveite a água da chuva, captando-a em baldes para depois utilizar na rega das plantas e do jardim, ou para usar na lavagem das varandas, dos pátios e caminhos do exterior da casa, por exemplo.

Fontes: universia, saberpoupar.com, WWF e ionline


Partilha:

Comentários:

1 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.