Pode ser o pior desastre ambiental desde o derrame de petróleo do Exxon Valdez, em 1989. A plataforma petrolífera “Deepwater Horizon”, da BP, no golfo do México, está neste momento a despejar cerca de 5000 barris de petróleo por dia.

A maré negra chegou já aos pântanos do Louisiana, que constituem um santuário para a fauna, em especial para os pássaros aquáticos.

Susana Fonseca, da Quercus, explicou que "é muito difícil limpar o oceano por completo". É possível neutralizar poluentes, mas "a contaminação já não se pode evitar", referiu. O impacto de um derrame de petróleo, explicou a ambientalista, afecta não só as espécies marinhas que habitam a zona do poço mas também as áreas circundantes, respectivamente à fauna e a toda a cadeia alimentar.

Em 2009, a BP foi multada em 87 milhões de euros por falhas na segurança, depois da morte de 15 pessoas, vítimas de uma explosão.

A petrolífera está já a ser alvo de processos em tribunal por parte de pescadores e de grupos afectados pelo derrame.



Veja a mancha de petróleo debaixo de água aqui


Piores marés negras no mundo

  • 1991 - Durante a I Guerra do Golfo, o regime do presidente iraquiano Saddam Hussein ordenou que os petroleiros derramassem deliberadamente 2,3 mil milhões de litros de petróleo para impedir a invasão militar dos Estados Unidos.
  • 1991 - Durante 9 meses, 636 milhões de petróleo foram derramados na Baía de Campeche, na costa do México, na sequência da explosão de um poço petrolífero.
  • 1979 - Depois de um petroleiro grego ter colidido com outro navio de grandes dimensões ao largo da costa de Trinidade foram derramados cerca de 409 milhões de litros de petróleo no mar da região.
  • 1983 - No Golfo Pérsico, um petroleiro colidiu com uma plataforma petrolífera e durante vários meses o mar foi poluído com mais de 363 milhões de litros de petróleo.
  • 1989 - Neste ano aconteceu o pior derrame de petróleo da história dos EUA. A Baía de Príncipe William, no Alasca, foi o palco da maré negra provocada pelo derrame de cerca de 500 milhões de litros de petróleo. A catástrofe ambiental ficou conhecido como o "desastre Exxon Valdez", nome do petroleiro americano que encalhou no recife de Bligh.
  • Portugal: em 1989, a colisão do “Marão” cobriu de negro a costa de Sines e Porto Covo com 4 500 toneladas de hidrocarbonetos e, em 1990, foram derramadas 30 000 toneladas de crude na zona de Porto Santo.
Fontes: economico.sapo.pt e ionline





Subscrever a Newsletter

Partilha:

2 comentários. Diz-nos o que pensas

  1. Quem sofre com estes derrames de petróleo são as populações que moram no litoral e os animais marinhos... :(

    ResponderEliminar

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.