Wolfgang Amadeus Mozart comprou, em 1784, um estorninho: uma ave de plumagem negra, pintalgada, com reflexos metalizados verdes e roxos, com um canto muito variado e complexo, onde se incluem imitações de vários sons e pássaros.

Para além de anotar a aquisição do pássaro, Mozart escreveu, no seu caderno de notas, uma curta transcrição do canto do seu estorninho seguida por uma exclamação admirativa.



A apreciação que Mozart expressou ao ouvir a canção do estorninho é compreensível: a melodia é praticamente igual ao tema de abertura do último andamento do seu Concerto para piano nº17 em Sol Maior, KV 453, que o compositor tinha concluído umas semanas antes (12 de Abril).

O pássaro viveu em sua casa durante 3 anos e morreu a 4 de Junho de 1787. Mozart enterrou-o, no quintal, com muita cerimónia, e recitou um poema que escreveu para a ocasião.

Celebra-se hoje, 27 de Janeiro, o aniversário de Mozart.
Referência: Wikipedia

O último andamento do Concerto para piano nº17 de Mozart

Poppy, um estorninho, canta Eine kleine Nachtmusik de Mozart
Partilha:

Comentários:

4 comentários. Diz-nos o que pensas

  1. Diferente, bonito e bem compensador da alma...Vale o que vale a minha humilde opinião mas ...parabéns.Gostei bem!

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigado pelo seu comentário Lu! Uma história singular e muito pouco conhecida...

    ResponderEliminar
  3. Viva Mozart!

    É uma história muito curiosa! Gostei imenso do Poppy a cantar - não fazia a mínima ideia de como um estorninho cantava...
    Não admira que Mozart tivesse achado o seu passarinho fascinante!

    ResponderEliminar
  4. Olá Puck, o Poppy é realmente muito querido! Até ver este vídeo, também não sabia que os estorninhos cantavam e imitavam tão bem as músicas que ouviam.

    ResponderEliminar

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.