O que é a pegada ecológica?

A expressão “Pegada ecológica” foi criada por William Rees e Mathis Wackernagel e permite calcular a área de terreno produtivo necessária para sustentar o nosso estilo de vida, tendo em conta todos os recursos materiais e energéticos gastos por uma determinada população.

A pegada ecológica de uma população tecnologicamente avançada é, em geral, maior do que a de uma população subdesenvolvida.
Por exemplo, se cada indivíduo consumisse ao ritmo dos habitantes da classe média dos EUA, seriam necessários 4 planetas Terra para cumprir as exigências de consumo da população humana actual! Portugal tem uma pegada ecológica média de 4.4 ha (estando em 28º lugar numa lista de 151 países) e uma biocapacidade de apenas 1.2 ha (95 º lugar): seriam necessários 2 planetas para manter o padrão médio de consumo de cada português. Aproximadamente 60% da pegada ecológica de Portugal é explicada pelo nível de emissões de carbono e o factor que mais contribui para a capacidade biológica do país é a floresta que vale, aproximadamente, 40% da sua biocapacidade.
Portugal está também, entre os países com maior pegada de consumo de água do planeta (6º lugar, em 151 países), com 2.26 milhões de litros/pessoa/ano - o equivalente a uma piscina olímpica.

Para assegurarmos a existência de condições favoráveis à vida precisamos de viver de acordo com a “capacidade” do planeta, ou seja, de acordo com o que a Terra nos pode fornecer e não com o que gostaríamos que ela nos fornecesse. Avaliarmos até que ponto o nosso impacto já ultrapassou o limite é essencial, pois só assim poderemos saber se vivemos de forma sustentável.

A sua pegada ecológica
Calcule a sua pegada ecológica aqui.

O que podemos fazer?

Alimentos
  • Procure consumir produtos nacionais ou produzidos localmente, alimentos da época e produzidos através da agricultura biológica;
  • Reduza o consumo de “fast-food”.
Bens de consumo
  • Reduza o consumo de bens supérfluos;
  • Prefira produtos “amigos do ambiente”, duradouros, reciclados ou recicláveis;
  • Poupe energia e água através de simples práticas caseiras, como o isolamento térmico, a utilização de lâmpadas e aparelhos eléctricos de menor consumo, diminuição do volume de água do autoclismo, etc.;
  • Se for viável, invista em painéis solares ou outras formas de energia renovável.
Transportes
  • Utilize os transportes públicos;
  • Sempre que possível ande a pé ou de bicicleta.
Resíduos
  • Recicle o papel, o vidro e o plástico;
  • Utilize sacos de compras reutilizáveis;
  • Compre produtos que não venham demasiadamente embalados.
Referências: Querqus e WWF

Subscrever a Newsletter

Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.